8 indicadores logísticos mais impontantes para sua distribuidora

6 minutos para ler

Os indicadores logísticos são usados pelas organizações com a finalidade de medir quantitativamente a performance da instituição no alcance de seus objetivos e na realização das metas nesse setor.

Entretanto, os indicadores de desempenho não são aplicados exclusivamente no setor da logística. Desse modo, eles podem ser utilizados por diversas áreas da organização, analisando o desempenho de todos os seus processos.

Nesse sentido, é necessário destacar que eles são de grande importância na logística, pois o planejamento logístico é um grande diferencial de um negócio em um mercado cada dia mais competitivo, permitindo que ele se sobressaia em relação a seus principais concorrentes!

Continue a leitura e conheça os 8 indicadores mais importantes para sua distribuidora!

1. On Time Delivery (OTD)

O OTD refere-se ao percentual de entrega efetuada no prazo determinado em relação ao total de compras efetuadas no mesmo período. Desse modo, para verificar se existem problemas com a gestão de transportes, é primordial confirmar se os números estão inferiores ao desejado.

Para calcular esse indicador, é necessário pegar o total de entregas no prazo, dividir pelo total de entregas e multiplicar o resultado por 100.

2. Índice de ocorrência

É necessário saber que as ocorrências são registradas na medida em que finalizam os fatos que não estavam nos planos. Então, esse indicador é essencial, posto que as ocorrências acarretam acréscimo de gastos, retrabalhos, impacto no rendimento e interferência na produtividade, além de afetar no dia a dia e no planejamento inicial. Logo, esse problema ocasiona uma péssima experiência para o cliente.

3. Giro dos estoques

O giro de estoques está relacionado com a entrega no prazo. Ele é capaz de saber a quantidade de vezes que um determinado produto se renova no depósito da distribuidora, o que passa imediatamente pela quantidade média vendida.

Ele é imprescindível para o gerenciamento dos gastos logísticos, dado que o estoque corresponde a capital de giro imobilizado, que deveria estar sendo aplicado, gerando lucratividade ao negócio.

O recomendado seria que não existisse estoque algum, assim como no modelo “Just in Time”. Porém, como sabemos que isso é muito difícil, resta ao gestor certificar-se de que o depósito seja preciso no armazenamento de suas mercadorias.

Ou seja, se o estoque médio do ano de uma distribuidora de refrigerante é de 500 garrafas e a empresa vende 4.000 garrafas por ano, o giro dos estoques é de 8. 4000 / 500 = 8, isto é, 8 giros ao ano.

4. Percentual de cargas rastreáveis

Esse importante indicador ajuda na compreensão do grau de sofisticação e automatização do transporte e mostra, ainda, até que ponto a análise do nível de serviço pode ser confiável e segura.

Para realizar o cálculo, basta pegar a quantidade de cargas transportadas com rastreamento e dividir pelo total de cargas expedidas no mesmo período.

5. Order Cycle Time (OCT)

O Order Cycle Time (OCT) está associado ao tempo entre a saída da mercadoria da organização ou do seu centro de distribuição e a chegada na casa dos clientes.

Para conseguir mensurar o OCT corretamente, é indicado considerar menos de 24 horas para locais mais perto ou até um limite de 350 km. Para realizar esse cálculo, basta pegar a data da entrega e subtrair pela data da realização do pedido.

É necessário ressaltar que esse indicador nunca pode ser elevado, pois indicará altos níveis de insatisfação de clientes e facilidade em perder market share para a concorrência, cada dia mais acirrada.

O tempo pode variar de acordo com os métodos de produção, armazenagem, adversidades no transporte, nível de urgência exigido ou erros no processo de picking ou packing. Apesar desses contratempos, são informações que devem ser apresentadas ao contratante ou aos clientes, esclarecendo aos envolvidos quando da ocorrência de imprevistos.

6. Custo de transporte em porcentagem de vendas

Esse indicador logístico é capaz de oferecer uma visão geral dos custos relacionados ao transporte dos produtos em relação à receita bruta da instituição. Para elevar sua precisão, o valor deve ser rateado por cliente ou grupo de produto. Sua determinação é realizada dividindo-se o valor gasto com transporte pela receita bruta e multiplicando o resultado por 100.

Em vista disso, as taxas mais altas indicam gastos maiores, e, se a empresa os repassa aos consumidores, pode gerar insatisfação ou perda de competitividade. Contudo, se arcar sozinha com essas despesas, pode diminuir sua margem de lucro, ter resultados negativos e trabalhar de maneira insustentável.

Assim sendo, para que os indicadores logístico sejam eficazes, é fundamental usar os dados de sistema de informações gerenciais — por exemplo, um ERP (Enterprise Resource Planning).

Por meio desse sistema ou de outros, é possível gerar informações verdadeiras, em tempo real, para acompanhar os processos organizacionais de toda a distribuidora. Isso é possível graças à eliminação de rotinas e lançamentos manuais, à integração entre ferramentas e à facilidade e mobilidade dos dados.

7. Nível médio de estoque

O indicador de nível médio de estoque serve para analisar por quantos dias a distribuidora consegue funcionar com o estoque atual. Para conseguir mensurar com acurácia o inventário, orienta-se apresentar altos valores para esse indicador, visto que é necessário dividir a quantidade de itens em estoque pela demanda média diária.

8. Custo médio do frete

O cálculo desse indicador está diretamente relacionado à presença de um sistema de gestão de frete, o qual é capaz de numerar todas as transportadoras disponíveis no mercado e mostrar suas tabelas de frete, com a alternativa de parametrizar os resultados conforme vários critérios — por exemplo, CEP de entrega, destino, SKU, preço e prazo.

Dessa forma, a distribuidora que apresenta uma boa plataforma para gestão logística com um módulo de gestão de fretes e consegue alcançar o custo médio dessa despesa de maneira automatizada e muito eficiente para a instituição.

Portanto, gerir um negócio no setor de transporte não é uma tarefa simples, havendo diversas variáveis para se controlar diariamente, e, muitas vezes, você pode se perder entre elas. Logo, os indicadores logísticos são primordiais para o sucesso de uma distribuidora, já que ajudam a otimizar a qualidade dos processos e melhoram os resultados.

A Atento Express pode ajudar você usar os indicadores corretos. Dessa maneira, você conseguirá administrar sua empresa com muito mais profissionalismo, uma vez que será possível entender os pontos fortes e fracos e agir realmente onde os problemas estão.

Nosso artigo foi esclarecedor e útil para você? Ficou com alguma dúvida ou gostaria de ter mais informações? Entre em contato conosco. Será um prazer atendê-lo!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-