Redução de custos logísticos: 6 boas práticas para adotar na empresa

6 minutos para ler

A saúde financeira de uma empresa depende de diversos fatores. Entre eles a redução de custos logísticos é algo que tem chamado bastante a atenção nos últimos anos. Os avanços da tecnologia proporcionaram uma grande facilidade nas relações comerciais e, com isso, houve um aumento considerável na importância do setor de transportes no mercado.

Enquanto os clientes querem receber suas mercadorias de forma mais rápida, o desafio dos fornecedores é utilizar meios mais baratos e seguros a fim de equilibrar o valor dos fretes e evitar que eles afetem a margem de lucro do negócio.

Mas, afinal, quais são as práticas que podem ajudar a enfrentar tais desafios? É o que eu vou mostrar neste artigo. Então, aproveite o conteúdo e boa leitura!

1. Avaliar a estratégia de envios

A primeira boa prática que quero destacar é a avaliação da estratégia de envios. É fundamental que a empresa elabore um planejamento com base em suas metas estratégicas e operacionais. Todos os itens a serem despachados precisam seguir uma lógica que ajude a tornar o negócio mais lucrativo.

Isso envolve otimizações diversas, tais como:

  • escolha dos produtos que serão fabricados a cada turno;
  • a avaliação das capacidades dos armazéns;
  • a análise dos pedidos já realizados;
  • o controle da frota disponível para os envios.

Além disso, o uso de meios de transportes variados é uma alternativa que promove a redução de custos logísticos. Em alguns casos, pode ser necessário acumular lotes maiores, em outros as entregas menores conseguem gerar mais economia. Cada uma das estratégias deve ser avaliada em particular.

2. Planejar e otimizar as rotas

O planejamento das rotas de entregas dos itens é essencial para obter melhores resultados logísticos. É essa prática que garante que cada veículo seja aproveitado no máximo de sua capacidade e percorra o menor trecho possível desde a saída do embarcador até cada um de seus destinos.

Uma rota otimizada faz com que os custos com seguros, pedágios e combustível, por exemplo, sejam menores e divididos entre uma quantidade maior de itens. O mesmo caminhão pode realizar a entrega para diversos clientes, aproveitando uma única viagem.

Parece algo básico, mas a desatenção a essa prática gera pequenas diferenças em cada rota que, quando somadas, demonstram um rombo considerável nos custos logísticos.

3. Terceirizar serviços

A terceirização da logística é uma prática que traz muitos benefícios à empresa. Além de permitir o foco no negócio principal, ao contar com a parceria com uma transportadora, é percebida uma redução nos custos, em grande parte relacionados às questões a seguir.

Aquisição e manutenção da frota

Manter uma frota própria é algo que gera custos expressivos. Além de ter que comprar os veículos, é preciso realizar manutenções periódicas para mantê-los sempre em perfeitas condições de uso. Logo, isso demanda investimentos em infraestrutura, equipamentos e profissionais especializados.

Em uma transportadora, os veículos são de sua total responsabilidade, de forma que os custos com as aquisições e manutenções são absorvidos pelos contratos estabelecidos com os diversos clientes.

Folha de pagamento

Uma frota própria requer também uma equipe completa e diversificada. Entre os principais tipos de profissionais necessários para manter toda essa estrutura estão:

  • motoristas;
  • ajudantes;
  • mecânicos;
  • encarregados.

Em um contrato de terceirização, todos os custos trabalhistas desses profissionais estão incluídos no serviço, ficando a cargo da transportadora cuidar desse assunto.

Custos operacionais diversos

Além dos veículos e pessoas, o transporte de cargas envolve diversos outros custos, tais como:

  • combustível;
  • pedágios;
  • seguro dos veículos;
  • seguro das cargas;
  • multas e penalidades ocasionadas pelos motoristas.

Por meio de um contrato com uma transportadora, a sua empresa não precisa se preocupar com essas questões. As responsabilidades sobre esses custos ficam com a empresa parceira, que deve monitorar e garantir que tudo permaneça dentro dos limites acordados.

4. Utilizar tecnologias para a redução de custos logísticos

A tecnologia proporciona ferramentas muito úteis para a redução de custos logísticos. Entre as diferentes opções disponíveis no mercado, vou falar mais especificamente de três, confira!

ERP

O ERP — Enterprise Resource Planning — é um sistema que permite o controle dos processos administrativos, financeiros e operacionais de uma empresa. Ele pode ser adquirido em módulos, cada um atendendo às necessidades de um setor específico e, assim, ir crescendo aos poucos.

WMS

O WMS — Warehouse Management System — é um software de gerenciamento de armazéns. Sendo assim, o seu foco está mais voltado para a organização dos estoques, no que diz respeito às capacidades, mapeamento dos itens, inventários e afins.

TMS

O TMS — Transportation Management System — é um sistema voltado para o transporte em si. Ele gerencia questões como o planejamento de rotas, o cálculo do frete, a manutenção da frota, entre outras.

5. Controlar o estoque de forma efetiva

O controle do estoque é a base de uma gestão de custos logísticos eficiente. Ele começa com um acompanhamento preciso e frequente do inventário, que deve ser considerado sempre que uma venda for fechada.

O nível de produtos em estoque também precisa ser monitorado de forma a não deixar que faltem insumos ou produtos acabados, bem como não sejam gerados excedentes. Aqui, é importante lembrar que itens parados geram custos.

6. Estabelecer e monitorar indicadores de desempenho

Por fim, a última prática que vou apresentar é o acompanhamento do desempenho da empresa em relação ao setor de logística. Para isso, é essencial estabelecer indicadores que possam ser metrificados e mensurados diariamente.

Os mais utilizados são:

  • nível de serviço de entrega;
  • entregas realizadas no prazo;
  • custos logísticos;
  • índice de perdas.

Acompanhando estes itens e seguindo as demais dicas que dei neste artigo, você conseguirá uma boa redução de custos logísticos para a sua empresa. Um último ponto de atenção importante é que, como gestor, você cumpre um papel fundamental na conquista desses resultados. Então, mantenha-se sempre a par do que acontece nos transportes dos seus produtos e envolva toda a sua equipe nessa empreitada.

Se você gostou de conhecer boas práticas e tem interesse em aprender mais sobre logística, eu tenho um convite a fazer: assine a newsletter da Atento Express e receba conteúdos como este diretamente em sua caixa de e-mail!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-